OS EFEITOS DA ALTERAÇÃO DOS AMBIENTES NA SAÚDE HUMANA

Posted By ciencia-aberta on Jun 24, 2019


QUA A QUIN . 27-28 JUN . 19 |  09H30 A 18H30 | AUD. 57 DO EDIFÍCIO EGAS MONIZ (Fac. Medicina, ULisboa)

Os últimos dados divulgados pela NASA e pela NOOA mostram que as temperaturas do planeta foram, em 2018, as quartas mais altas desde que há registos, confirmando assim uma inequívoca tendência de aquecimento global que se tem vindo a acentuar nos últimos 22 anos. Este aquecimento, que é muito provavelmente de natureza antropogénica, tem, por sua vez, efeitos múltiplos (ondas de calor, diminuição das calotes polares, ocorrência de eventos naturais extremos, perda de biodiversidade, diminuição das reservas de água potável, etc.), tanto em extensão quanto em duração, sobre os diversos ecossistemas do planeta, alguns deles absolutamente imprevisíveis.
Esta conferência, organizada pelo Instituto de Saúde Ambiental da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, não será, contudo, mais uma conferência sobre alterações climáticas, aquecimento global ou ondas de calor. É também sobre isso, mas será certamente muito mais do que isso.
Sustentada numa concepção mais ampla de ambiente, convidámos especialistas com trabalho de excelência, provenientes de diversas áreas disciplinares, para se debruçarem sobre os efeitos que a alteração dos ambientes – tanto o clima como os ecossistemas terrestres e aquáticos, tantos os ambientes sociais, virtuais e digitais como também os ambientes extracelulares e intracelulares ou a epigenética – têm ou podem vir a ter, porventura de um modo irreversível, na saúde humana.
Ademais, esta conferência pretende também promover uma reflexão e uma discussão sobre estratégias, caminhos, prioridades, que envolvam investigadores, profissionais, decisores políticos, educadores e cidadãos, entre os quais se contam Filipe Duarte Santos, da FC-ULisboa, e Luísa Schmidt, do ICS-ULisboa.

Mais informações
Programa


Entrada Livre

PortugalEnglish